Cidades do Vale ficam sem verba para obras de acesso asfáltico

No início de dezembro, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) anunciou recursos de R$ 53.974.681 para obras de pavimentação de acessos a municípios gaúchos. A verba será destinada para cinco cidades com pavimentação em andamento, sendo elas Jacuizinho, Tapejara, Muliterno, Rolador/São Luiz Gonzaga e Eugênio de Castro, nas regiões Norte e Noroeste. O recurso faz parte do financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na região do Vale do Taquari, pelo menos cinco cidades também aguardam recursos para iniciar ou seguir com as obras de acesso – como Boqueirão do Leão, que ainda possui um trecho de sete quilômetros para finalização das obras. Em busca de soluções, um grupo formado por líderes comunitários criou o movimento Retoma Já, exigindo a continuação das obras.

Conforme o presidente do movimento, Edson Faleiro (40), ainda faltam cerca de sete quilômetros entre Boqueirão do Leão e Sério, além de quatro quilômetros entre Forquetinha e Sério. Uma reunião com o secretário estadual dos Transportes, Pedro Westphalen, está marcada para o dia 3 de janeiro e visa esclarecer a situação dos municípios. “Queremos uma posição do Estado, pois precisamos saber a real situação deste trecho e o porquê de a verba não ser liberada. O governo alegou não ter recursos, mas agora as obras são retomadas em outras cidades”, justifica.

Já entre Arroio do Meio e Capitão a obra está estagnada há 60 dias. Segundo informações do prefeito Sidnei Eckert, o Daer informou que as obras devem continuar, mas ainda não há previsão. Em resposta, o Daer informou que no momento não tem previsão de recursos para nenhum trecho na região do Vale. Os investimentos também não estão previstos no planejamento inicial de 2016.

Confira a situação dos acessos sem pavimentação:

  • Arroio do Meio – 13 quilômetros – Capitão: Obras paradas há 60 dias
  • Arroio do Meio – 5,9 quilômetros – Travesseiro: Não iniciou
  • Boqueirão do Leão – 7 quilômetros – Sério: Obras paradas aguardando nova licitação
  • Forquetinha – 5 quilômetros – Sério: Obras paradas
  • Nova Bréscia – 8,5 quilômetros – Coqueiro Baixo: Não começou

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...