CIC-VT quer reativar projeto para construção de hidrelétrica na Barragem de Bom Retiro do Sul

O projeto para a construção de uma hidrelétrica junto a Barragem de Bom Retiro do Sul existe na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) desde 1989, porém para os moradores do Vale do Taquari esse sonho é ainda mais antigo, tem mais de 3 décadas. Hoje existem dois empreendimentos interessados no projeto, mas só um está ativo na Agência.

O presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), Ito Lanius, acompanhado do prefeito de Bom Retiro do Sul, Pedro Wermann e do diretor de Energia da Certel, Júlio Salecker foram até a secretaria estadual de Minas e Energia buscar informações sobre o projeto e de como é possível viabilizar a obra.

De acordo com o diretor de Planejamento e programas da secretaria estadual de Minas e Energia, José Francisco Pereira, a obra já tinha licença prévia e até de instalação, mas ambos os licenciamentos perderam a validade e foram extintos. “O processo precisa ser retomado, não do zero, é importante procurar a Aneel e mobilizar os municípios lindeiros para conseguir sensibilizar as autoridades do setor energético.”

Pelo antigo projeto, a hidrelétrica teria capacidade de produzir 43MW, energia suficiente para atender 120 mil pessoas. O diretor de Energia da Certel, Júlio Salecker explica que a eclusa de Bom Retiro está pronta desde 1977, tem um lago de 30 kms, é o maior lago de toda bacia Taquari-Antas. “O impacto socioambiental já foi consolidado há quase 40 anos, não teríamos problemas com inundações de área, por que isso tudo já aconteceu e seria só a questão de implantação de turbinas ao lado da barragem. Tanto para CIC-VT, como para a Certel, que tem conhecimento na área, não importa quem vai fazer a obra, mas desde que ela aconteça.”

O prefeito de Bom Retiro do Sul, Pedro Wermann, lamenta que questões técnicas e de legislação possam estar emperrando o projeto. “Eu vejo o desperdício a cada segundo, todos os dias, a água indo embora sem aproveitamento nenhum. O Vale do Taquari, o Estado e até o país perdem sem essa geração de energia.”

O presidente da CIC-VT, Ito Lanius classifica a eclusa como um “gigante adormecido” um enorme potencial energético para o Vale do Taquari sendo desperdiçado. “Nós queremos recuperar o PIB a partir de investimentos e a energia é um investimento direto, ela fortalece a atração de novos empreendimentos, mas especialmente, por que é um insumo básico na produção.”

Nos próximos dias, a comitiva pretende se reunir com lideranças locais e regionais para avançar no tema. Novas ações estão previstas para serem realizadas durante o ano.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...