CIC-VT debate cenários e cria grupo de trabalho para redigir documento

Grupo de lideranças pertencentes a diferentes entidades empresariais do Vale do Taquari e Venâncio Aires redigirá documento que expresse a opinião geral e as preocupações e orientações do empresariado da região sobre o cenário político, econômico e social vivido atualmente pelo país. A decisão foi tomada em reunião da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) realizada na tarde da última sexta-feira, dia 6, na Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil).

O documento será dividido em três partes, contendo inicialmente a análise das dificuldades e desafios enfrentados pelos empresários na atual conjuntura econômica do país e sua visão sobre os acontecimentos políticos. A segunda parte será constituída de orientações aos empresários sobre como trabalhar esta realidade com seus funcionários e parceiros de cadeia produtiva e com a comunidade em que está inserido. O documento será finalizado com uma série de reivindicações do empresariado a ser entregue as mais diferentes instâncias dos setores públicos, nas três esferas de poder.

Manifestações pacíficas

O presidente da CIC VT, Ito José Lanius, explica que este documento será entregue pela entidades empresariais filiadas aos prefeitos e presidentes de câmaras de vereadores de cada município da região e pela própria entidade regional às federações da indústria (Fiergs), comércio e serviços (Federasul e Fecomércio) e outras e a representantes do Judiciário, com objetivo de criar ampla mobilização em torno dos temas referentes ao desenvolvimento econômico e denúncias de corrupção que preocupam empresários e toda a sociedade brasileira.

Sobre o evento de mobilização nacional marcado para o dia 15 de março, Lanius enfatiza que a grande preocupação e cuidado de todo empresariado é de que participação maciça de todos os cidadãos seja integralmente ordenada e de forma totalmente pacífica. “Não podemos permitir, de maneira alguma, que esta grande manifestação nacional de cidadania seja usada para outros fins que não o almejado por toda a sociedade brasileira”, complementa.

Preocupações e dificuldades

A reunião da CIC-VT realizada na Acil foi dividida em três momentos. Inicialmente, a convite do presidente Ito, o economista e empresário Rogério Wink traçou análise e cenários econômicos vividos pelo país e projeções para futuro. O economista concluiu sugerindo ações internas, para aprimorar a gestão das empresas e torná-las mais competitivas no mercado, e ações externas, como a de criar grupo de monitoramento para adotar posição em relação aos agentes políticos e implantar ações de comunicação, mídia, relacionamento com federações, associações, CDLl’s e demais entidades empresariais de âmbito estadual.

A seguir, foi aberto espaço para análises de cenários econômicos por lideranças relacionadas a segmentos específicos de setores produtivos.

O empresário Valmor Scapini, diretor regional do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Rio Grande do Sul (Setcergs) traçou painel das circunstâncias que levaram à greve dos caminhoneiros e fez projeções dos próximos acontecimentos que movimentarão o setor.

O empresário Nelson Eggers, diretor regional do sistema Ciergs/Fiergs e vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Refrigerantes, traçou cenário das dificuldades vividas pelos fabricantes de refrigerantes, cujos insumos são todos dolarizados, embora produzidos no Brasil, e o recente aumento dos impostos.

O empresário Egon Édio Hoerlle, vice-presidente regional do sistema Ciergs/Fiergs e representando a Certel, traçou cenário das dificuldades e entraves vivenciados pelo setor energético brasileiro, que teve reajustes recentes da energia elétrica. Concluiu que a realidade do setor energético não é tranquila, mas sim preocupante para todos os empresários.

Ao final dessas apresentações, o presidente da CIC-VT retomou a palavra e questionou o grande número de empresários presentes de como a entidade deve se posicionar e o quê fazer diante dos cenários preocupantes e de insegurança delineados. O debate estendeu-se com participações e comentários de praticamente todos os presentes.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...