CIC-VT apresenta sugestões para socorrer a cadeia do leite no encontro com presidente da Assembleia Legislativa

Enquanto representantes setoriais aguardam audiência com o Governador do Estado, a Câmara da Indústria, Comercio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), preocupada com a sobrevivência de milhares de associados, formados principalmente por empresas de micro, pequeno e médio portes, pediu ao presidente da Assembleia Legislativa (AL), deputado Edegar Pretto sua interveniência. O Diretor de Relações com o Poder Público da (CIC-VT), Ardêmio Heineck entregou um estudo com uma série de soluções a curto prazo e ações de médio e longo prazos que organizem e desenvolvam o setor.

O presidente da AL comprometeu-se em ver o assunto com a urgência que requer, estabelecendo interlocução com seus pares da Assembleia Legislativa. No encontro, Edegar Pretto informou que esteve em audiência pública, no último dia 04, em Travesseiro (RS), com cerca de 300 produtores. Ele afirmou que saiu convencido de estar diante de uma crise sem precedentes na cadeia leiteira.

O Vale do Taquari é a terceira bacia leiteira do Estado, com 35% da capacidade estadual de processamento de leite. Desde o 2º semestre de 2016, o assunto é o tema principal de diversos debates regionais, pois o setor assume importância especial na atividade econômica e no bem-estar social.

A atividade leiteira impacta 192 mil produtores no Estado, 94% dos municípios gaúchos e foi responsável por 9% do PIB estadual em 2014. Assim, a crise atual traz preocupação crescente. Com importações desmesuradas de leite em pó do Uruguai, o preço pago ao produtor vem despencando. Além disso, o Estado enfrenta o assédio aos produtores das cooperativas leiteiras por grandes grupos, a exclusão crescente de milhares de famílias de produtores do processo. Isto já, sem a referência do IGL, devido à suspensão do Convênio que mantinha com o Estado, pela Secretaria Estadual da Agricultura, com o que, há o receio da desestruturação definitiva do setor.

O Diretor da CIC VT, Ardêmio Heineck espera que as sugestões da entidade possam ser úteis.. Segundo ele, “o cluster leite é o mais importante por sua capilaridade e impacto econômico/social. Contudo, casuísmos e a busca de protagonismo por alguns colocam o setor em crises periódicas, cada vez mais nefastas. Em 2012 nossa região levou ao Estado um modelo de organização já testado, em 2013 a Assembleia o aprovou por unanimidade e em 2014 estruturou-se o Igl a exemplo do Ibravin. Quando se pensava que as medidas estruturais e conjunturais necessárias teriam início e seriam consolidadas, o Executivo estadual desfaz tudo. Definitivamente não se sabe mais por onde seguir. ”

 

Fonte Asscom O. Ardêmio Heineck & Cia. Ltda.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...