CIC Teutônia reapresenta demandas ao Executivo

Na manhã da última sexta-feira, dia 28, a diretoria executiva da CIC Teutônia esteve reunida para alinhar detalhes do planejamento estratégico da entidade e, num segundo momento, com o prefeito de Teutônia, Renato Altmann.

Na ocasião, os diretores da CIC apresentaram demandas e pleitos da entidade, cujas tratativas já haviam iniciado no período eleitoral, em especial em Almoço Empresarial que antecedeu o pleito municipal, quando os candidatos ao Executivo teutoniense apresentaram suas propostas.

“Estamos empenhados com o mesmo objetivo: melhorar o município. Teutônia está crescendo muito e neste primeiro encontro estamos nivelando informações sobre diferentes assuntos. Com a união de esforços teremos avanços”, destacou o presidente da CIC, Ivandro Rosa, agradecendo a presença do prefeito.

Altmann elogiou a iniciativa da entidade empresarial como representante de cerca de 450 associados e se colocou à disposição da CIC para novos projetos. “Sugiro, inclusive, que façamos reuniões regulares para discutir assuntos mais amplos. Esta parceria é muito importante e, mais do que a CIC, deve haver uma aproximação maior dos próprios empresários nessas discussões. Ouvir opiniões diferentes e trabalhar em conjunto e primordial.”

Senai e distrito industrial

O primeiro assunto debatido no encontro com a Municipalidade referiu-se à instalação de unidade de treinamento do Senai no município. Conforme Rosa, a vinda do Senai para Teutônia é “uma das prioridades para qualificação da mão de obra”. Inclusive, na quinta-feira, dia 27, os vereadores estiveram reunidos em sessão na Câmara Municipal de Vereadores e aprovaram por unanimidade de votos o Projeto de Lei do Executivo no. 092, que trata de termo de cooperação entre as entidades e a Municipalidade.

Numa segunda fase de negociações, a CIC inicia agora a busca de recursos junto às empresas parceiras e dá andamento às tratativas para adequações do espaço para instalações de salas de aula, secretaria e toda infraestrutura para os treinamentos. “O Senai terá investimento de cerca de R$ 650 mil em Teutônia, que passará a ser um polo de atendimento, facilitando o acesso dos teutonienses e de municípios vizinhos aos treinamentos ofertados”, ressaltou Rosa.

Outra questão que recebeu atenção no encontro foi quanto à construção do distrito industrial de Teutônia. Para apresentar dados técnicos, Altmann solicitou a participação do engenheiro civil da prefeitura, Alexandre Etgeton, que trouxe mapa das futuras instalações, com área de 24 hectares. “Faço a autocrítica e concordo que o processo está demorado. Estamos enfrentando alguns obstáculos. Ainda há muito para ser feito”, justificou o prefeito, referindo-se principalmente às tratativas com a Fepam. Conforme o engenheiro, os maiores problemas estão nos estraves burocráticos.

Nessa mesma linha foi a discussão sobre a reserva de novas áreas para futuros empreendimentos no município. O vice-presidente de Infraestrutura da CIC, Waldir Piccinini, defendeu a retomada do Conselho de Plano Diretor. “Certamente este grupo pode contribuir com o planejamento de Teutônia. Na medida em que o município cresce, começa a ocorrer a saturação de loteamentos, o que influi em problemas futuros de mobilidade urbana e na política prática para instalação de empresas.”

Altmann acrescentou que está em andamento o mapeamento de áreas para domínio público e que essa é mais uma questão que depende da mobilização dos empresários, assim como melhorias para a Via Láctea. “CIC e prefeitura estão atentas a essas questões, mas o que se percebe é a abstenção da comunidade como um todo, dos empresários por exemplo.”

Atração de novas empresas e incentivos fiscais

A pauta da reunião abordou também ações que incentivem a atração de novas empresas e a valorização das empresas já instaladas em Teutônia. Altmann citou a “penalização” do município pelo Fundopem. “Em qualquer negociação para atração de novas empresas entramos em desvantagem em função dos índices do Fundopem. Não somo competitivos. Além disso, temos uma grande responsabilidade com o futuro de Teutônia e precisamos manter o equilíbrio entre receita e investimentos.”

Centro de eventos

A Construção do Centro Municipal de Eventos junto à CIC igualmente foi defendida pelos diretores da entidade. O prefeito reafirmou que se trata de uma obra importante e que será aproveitada por todos. “Além de receber nossos eventos, como a Festa de Maio, o Encontro Nacional de Veículos Antigos e os Feirões de Veículos Seminovos, o local será um espaço coberto multiuso”, disse Altmann.

Conforme o chefe do Executivo, no mês de julho deve ocorrer o processo de licitação para construção do pavilhão, com provável início das obras no mês de agosto.

Campanha de Natal “Teutônia Encanta 2013”

O vice-presidente do Comércio da CIC, Ilvo Poersch, falou sobre as tratativas para a campanha de Natal “Teutônia Encanta 2013”, iniciativa que estimula as vendas do comércio local e anualmente realiza o sorteio de inúmeros prêmios, entre eles um automóvel zero quilômetro. “Precisamos manter a parceria da CIC com a Municipalidade, que anualmente disponibiliza recursos para a aquisição dos prêmios a serem sorteados. A iniciativa aquece as vendas do comércio de Teutônia e, inclusive, consumidores de outros municípios da região procuram as nossas lojas na expectativa de participarem das promoções”, reforçou Poersch. Sobre o assunto, a secretária executiva da CIC, Carina S. Bolfe, acrescentou a necessidade de tornar a campanha mais atrativa para comerciantes e consumidores.

Altmann se mostrou solidário e sinalizou com o apoio da Administração Municipal, prometendo dar andamento às negociações.

Monitoramento por câmeras de vídeo

Encerrando a pauta da reunião com o Executivo Municipal, a CIC cobrou o andamento do projeto que prevê a instalação de câmeras de vídeo nos acessos a Teutônia e nas principais ruas do centro dos bairros. O vice-presidente de Serviços da entidade, Ervino Scheeren, classificou o vídeo-monitoramento como “investimento necessário”.

Altmann adiantou que se trata de um investimento considerável, mas que será feito. “Firmamos convênio de adesão ao Consisa para este projeto, mas havendo lentidão no processo, existe a possibilidade de implementarmos e instalarmos os equipamentos com recursos próprios e buscando a parceria da iniciativa privada.”

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...