Chamada Pública da Sustentabilidade encerra primeira etapa de trabalho

A Chamada Pública da Sustentabilidade, desenvolvida pela Emater/RS-Ascar, encerrou sua primeira etapa em Arvorezinha recentemente. O primeiro momento contou com a visita as famílias de 12 comunidades do município, as quais foram apontadas pelo Conselho Municipal de Agricultura. Nas visitas, a equipe da Emater explicava o que é o trabalho e como será desenvolvido e convidava para uma reunião geral na localidade, onde era feito o diagnostico da comunidade.

Nestes encontros, os moradores participavam de uma reflexão sobre a sucessão no campo, o êxodo rural e a forma de incentivo das famílias para que os filhos permaneçam no campo. A atividade também buscou despertar nos agricultores a conscientização de que devem valorizar a profissão que escolheram, para que esse reconhecimento seja de todos os segmentos.

Na oportunidade, as famílias desenvolveram o Diagnóstico Rápido Participativo, que permite aos moradores conhecerem a realidade da comunidade onde vivem, e poderem discutir os pontos positivos e negativos. Essa análise aponta as forças, as oportunidades, as fraquezas e as ameaças do local. Os trabalhos são conduzidos pelos técnicos Ivan Bonjorno, Cleber Schuster e Julio Marcon.

De acordo com Bonjorno, a atividade tem o viés de cuidar das comunidades. “Qualquer família pode participar, independente se mora nas comunidades visitas ou não. Visitamos um determinado número por uma questão de organização dos trabalhos”, comenta. Interessados em fazer parte da Chamada Pública da Sustentabilidade podem procurar o escritório da Emater.

Próximos passos

Cerca de 180 famílias serão atendidas pelo projeto, e terão acompanhamento do corpo técnico da Emater. “Vamos desenvolver um compromisso mútuo entre famílias e Emater”, esclarece. Neste primeiro ano de trabalho o foco será a organização das comunidades e propriedades escolhidas, por meio de atividades de diagnostico e planejamento.

No segundo e terceiro anos, serão focadas atividades de formação e capacitação individual e coletiva nas áreas que os produtores necessitarem. “É um trabalho que já é desenvolvido pela Emater, porém agora de uma forma mais sistematizada, voltado aos interesses específicos das famílias atendidas. Sabemos que os resultados surgirão a longo prazo, agora estamos construindo o alicerce do trabalho que irá promover crescimento das propriedades de forma sustentável”, enfatiza.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...