Certel Energia fornece mudas nativas aos sindicatos rurais

A Certel Energia concluirá este ano a doação de mudas nativas para os sindicatos filiados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), através de parceria com o programa Energia Verde em Harmonia Ambiental. Há duas semanas, um caminhão foi carregado no Viveiro de Essências Florestais com mudas destinadas ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bagé.

Neste ano, um total de 112.561 mudas estão sendo destinadas aos sindicatos rurais de Selbach, Quinze de Novembro, Coqueiro do Sul, Não-Me-Toque, Maximiliano de Almeida, Guaíba, Sertão Santana, Passa Sete, Bagé, Ajuricaba, Santo Augusto, Maquiné, Rio dos Índios, Trindade do Sul, Frederico Westphalen, Vicente Dutra, Rondinha, Alpestre, Gramado dos Loureiros, Nonoai, São Miguel das Missões, Santo Ângelo, Santo Antônio das Missões, Roque Gonzales, Ciríaco, David Canabarro, Nova Palma, Três Passos, Jaguari, Mata, Santa Rosa, Alegria, Santo Cristo, Três de Maio, Independência, Putinga, Arroio Grande, Brochier, Venâncio Aires, Vera Cruz, Bom Retiro do Sul e Imigrante.

No ano passado, 137.942 mudas nativas foram doadas aos sindicatos de Brochier, Passa Sete, São Jerônimo, Ajuricaba, Santo Augusto, Alpestre, Palmitinho, Pinhal, Viadutos, Ciríaco, David Canabarro, Ernestina, Vanini, Pontão, Quinze de Novembro, Carazinho, Jaguari, Mata, Três Passos, Alegria, Roque Gonzales, Pirapó, Santo Ângelo, Cerro Grande do Sul, Eldorado do Sul, Lagoão, Bom Princípio, Venâncio Aires, Vera Cruz, Fontoura Xavier, Imigrante, Paverama, Estrela, Forquetinha, Santa Clara do Sul, Teutônia, Bom Retiro do Sul, Cachoeira do Sul, Passo do Sobrado, Dois Irmãos das Missões, Frederico Westphalen, Trindade do Sul, Vicente Dutra, Alecrim, Santa Rosa, Santo Cristo, Tuparendi, Coqueiros do Sul, Ibirubá, Ijuí, Planalto, Três de Maio e Camaquã.

Avaliação

O presidente da Fetag, Elton Roberto Weber, diz que o programa vem de encontro às necessidades do setor e do meio ambiente. Para o líder sindical, é salutar relacionar o desenvolvimento sustentável à produção de alimentos e à convivência do homem e da mulher no campo. “Iniciamos um capítulo importante, um primeiro passo que marcará o engajamento dos produtores rurais pela busca de um mundo ainda mais saudável, com total respeito ao meio ambiente. Diria que o associativismo uniu estas duas grandes forças que são o sindicalismo e o cooperativismo, e que juntas agirão em benefício da natureza, primando pela qualidade de vida das áreas rurais e urbanas”, avaliou.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...