Certel e Certel Energia recebem nova turma de aprendizes cooperativos

No final de julho, foi recepcionada e admitida na Certel e na Certel Energia a nova turma de aprendizes cooperativos do curso de eletrotécnica básica. O evento ocorreu no auditório das cooperativas, em Teutônia, e contou com a participação do presidente, Erineo José Hennemann, do diretor-superintendente, Ilvo Edgar Poersch, e da equipe de recursos humanos das empresas, que deram as boas-vindas e desejaram sucesso ao grupo. Na reunião com os pais e responsáveis, foram abordados assuntos com relação ao funcionamento do programa, e esclarecimento de dúvidas sobre a documentação e responsabilidades dos envolvidos no projeto.

Os aprendizes iniciaram as atividades teóricas no dia 3 de agosto, no Colégio Teutônia e, a partir de 16 de setembro, conciliarão dois dias de aulas com dois dias de trabalho na Certel Energia.

Cleiton Bastos Soares, 14 anos, do Bairro Teutônia, destaca como surgiu o interesse em participar. Ao ser informado por seu pai, que ouviu a divulgação das vagas no programa de rádio das cooperativas, o jovem logo pensou em se integrar ao programa. “Estou bastante ansioso e até nervoso, mas tenho certeza de que vou gostar. Quero aprender o máximo, e espero conquistar bastante conhecimento e experiência para começar bem minha vida profissional”, vislumbra o garoto.

O pai de Cleiton, Giovane de Siqueira Soares, aprova a iniciativa e a considera essencial para o amadurecimento dos jovens. “Meu outro filho também começou como aprendiz cooperativo na Certel. Quando concluiu o curso, conseguiu bom encaminhamento profissional em outra empresa, e hoje já cursa a universidade. Dou os parabéns à cooperativa pelo incentivo que é dado à gurizada e que será fundamental para o futuro deles”, assinala.

Outra jovem que está iniciando no programa é Tifani Shaiana de Vargas Martens, 16 anos, do Bairro Alesgut. Ela também demonstra estar ansiosa com a primeira oportunidade de ingressar no mercado de trabalho. “Estou com muita expectativa de que dê tudo certo, e que, no final de tudo, eu seja efetivada pela Certel. Somos bem incentivados pela cooperativa a querer isso, a ir atrás de soluções. Meu sonho é trabalhar aqui”, enfatiza.

A mãe, Elaine de Vargas Martens, comenta que ficou feliz quando soube que Tifani fora selecionada. O irmão dela também conhece o programa, tendo o realizado na Cooperativa Languiru. “Que eles cresçam e sejam muito felizes, pois hoje em dia o mercado de trabalho está difícil. O primeiro emprego a gente nunca esquece, e torço para que ela saiba valorizar e possa crescer com o que aprender aqui”, destaca.

Saiba mais

O Programa Aprendiz Cooperativo é coordenado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e proporciona condições necessárias para adequação à Lei 10.097/00 e ao Decreto 5.598/05. Essas normas legais exigem que exista uma cota obrigatória de contratação de jovens aprendizes para cooperativas que se enquadram nos critérios de médio e grande porte. Além da questão legal, o principal objetivo do programa é preparar e inserir profissionalmente os jovens no cooperativismo.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...