Cerca de 400 associados participam da primeira assembleia do ano da Sicredi Vale do Taquari

Os associados de Santa Clara do Sul deram início, nesta terça-feira (20), ao roteiro de assembleias de 2018 da Sicredi Vale do Taquari. Cerca de 400 pessoas participaram do encontro que foi realizado no Clube Centro de Reservistas e teve a aprovação de todos os assuntos da pauta, entre os quais a prestação de contas de 2017 e a destinação dos resultados a ser feita neste ano. Ao todo serão 14 assembleias de núcleo nos 11 municípios de abrangência da cooperativa de crédito até o dia 16 de março, finalizando com a assembleia de delegados no dia 28 de março no Centro Administrativo em Lajeado.

O presidente Adilson Carlos Metz abriu a programação colocando em votação a eleição dos coordenadores de núcleo do município. Na sequência, os associados apreciaram e aprovaram as contas do exercício 2017, cujo resultado acumulou R$ 26.067.927,00. Desses, R$ 2.308.401,00 já foram pagos em dezembro na forma de juros ao capital e R$ 5.813.368,00 se referem à destinação do resultado para distribuição aos associados na conta corrente, proporcionalmente ao volume de operações realizadas no ano. “Cada associado recebe conforme ele movimentou com a cooperativa. Quem mais movimentou, recebe mais”, frisou Metz.

No que se refere à agência de Santa Clara do Sul, onde há 5.515 associados, os ativos totais administrados são de R$ 98 milhões e o patrimônio líquido é de R$ 15 milhões. As operações de crédito tiveram um crescimento de 11,9%, chegando a R$ 23 milhões, e a captação também aumentou 11%, alcançando R$ 45 milhões no ano passado. O resultado da agência foi de mais de R$ 2 milhões. E em termos de recursos recebidos sob a forma de doação através do Fundo Filantrópico, o município foi contemplado com R$ 41 mil, valor esse destinado a 16 entidades que desenvolvem ações sociais com a população. “Queremos poder ampliar ainda mais essas ações sociais, pois sabemos o quanto isso é importante para quem recebe”, afirmou o diretor executivo, Luiz Mario Berbigier.

Políticas

Coube ao diretor executivo também apresentar as novas regras do Banco Central (BC) sobre as políticas de sucessão, gerenciamento de risco de conformidade e as normas de auditoria interna. “São resoluções do BC que temos por obrigação implantar. Isso já foi analisado e conferido na íntegra pelo nosso conselho de administração da Sicredi VT e agora é explicado para ser apreciado pelos associados”. Além disso, foi explanada a Política de Remuneração do Sistema Sicredi e o público presente deferiu todas as questões.

Minas Gerais

A plateia também concordou com o projeto de expansão da Sicredi VT para Minas Gerais. O presidente esclareceu detalhes do tema, informando que a cooperativa já está passando de 30% do potencial de mercado financeiro em nível local. “No entanto, temos que continuar evoluindo, porque temos cada vez mais novas tecnologias e investimentos”, afirmou Metz. Ele acrescentou que é um plano de médio a longo prazo, para daqui 20, 30 anos.

O Sicredi está se instalando em todo o Brasil e os mineiros estão sob a responsabilidade da Central de Cooperativas do RS e SC. A Sicredi VT tem uma área pré-reservada na Região Metropolitana Sul de Belo Horizonte, formada por 26 municípios e 574 mil habitantes, cuja homologação do BC está sendo aguardada. “Se for positivo e tivermos o consentimento dos associados, faremos um projeto com muita cautela de abertura de agências a partir do ano que vem. Não é uma questão de transferência de renda daqui pra lá.  As agências serão instaladas de forma gradativa e terão que se viabilizar. A administração central continuará sendo na sede regional, em Lajeado”, explicou Metz.

Entre os associados que participaram do evento esteve a contadora Neli Madalena Heissler. “Apesar da crise econômica, é interessante o desempenho da cooperativa aqui em Santa Clara. Vimos que a captação e os empréstimos praticamente se igualaram com 11% de acréscimo”, elogiou. Para o produtor de flores Leonardo José Friedrich, que valoriza a proximidade da direção e a transparência dos dados, é importante conhecer os números econômicos e as ações sociais. “Fico feliz em saber que também estou ajudando entidades daqui através do Fundo Filantrópico”. Ele ainda comentou que conhece a região de MG que a Sicredi pretende assumir e seu potencial econômico. “Tem tudo para dar certo”.

Esta semana ainda serão realizadas mais duas assembleias: dia 22 em Mato Leitão e 23 em Boqueirão do Leão. Ambas começam às 19h30min.

 

 

Fonte Simone Rockenbach

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...