Câmeras começam a funcionar em Lajeado

As principais áreas de circulação de pessoas na cidade serão acompanhadas por meio de quatro monitores na Brigada Militar (BM) a partir desta quinta-feira, dia 12. As telas reproduzem a imagem de 12 câmeras de última geração, instaladas por meio de uma parceria entre poder público, entidades e empresas.

Oito servidores foram destinados de forma exclusiva ao monitoramento. Mas, devido ao período de férias e necessidade de ajustes burocráticos, apenas quatro estarão presentes nos primeiros dias de serviço.

São três policiais militares e uma agente de trânsito municipal. Cada um fará turno de seis horas, mantendo o funcionamento ininterrupto das câmeras. Os demais integrantes da equipe são dois policiais aposentados e dois em serviço. Com a equipe completa, dois servidores trabalharão de forma ininterrupta, cada um monitorando a metade das câmeras.

Na tarde da segunda-feira, dia 9, a equipe do monitoramento recebeu instruções de como funcionam os equipamentos. O curso foi ministrado por um técnico da M2C, empresa lajeadense que representa a marca Siera e fornece os equipamento para todo o Brasil.

Antes da estreia, a empresa testa o sistema e verifica em quais pontos é preciso fazer a poda de árvores, que obstruem a visualização. Ao todo, o plano compreende 19 câmeras, sendo que 16 fixas e três móveis. As quatro fixas restantes devem estar concluídas nesta semana. As móveis, ficarão à disposição da polícia para investigações e cobertura de eventos.

O investimento total é de R$ 511 mil. Do montante, R$ 125 mil foram repassados pela câmara de vereadores e outros R$ 135 mil pela administração municipal. O restante foi pago por entidade e empresas do município. “Foram meses de análise e busca por recursos. As câmeras são fundamentais para a segurança na cidade”, ressalta o idealizador do plano, secretário de Segurança Pública de Lajeado, Gerson Teixeira.

De acordo com o secretário, é possível ampliar o número de equipamentos nos próximos meses. “Temos capacidade de cabeamento óptico para isto. Aos poucos e com a ajuda de apoiadores haverá como vigiar a cidade em outros pontos com a mesma eficácia que estas câmeras de alta tecnologia e definição oferecem”, salienta o secretário.

Nos próximos dias, o governo instalará cinco “outdoors” na cidade informando sobre o funcionamento das câmeras: na av. Décio Martins Costa, trevo da Senador Alberto Pasqualini com a BR-386, proximidades do presídio estadual, parque Professor Theobaldo Dick e no bairro Conservas. As placas terão três metros de largura por dois de altura. “Quem estiver na rua vai estar ciente de que todas as ações estão sendo acompanhadas pela polícia”, ressalta Teixeira.

Como funciona o sistema

Os aparelhos podem monitorar uma área de 360 graus, cujo ajuste é feito diretamente pela sala de controle. O operador move a câmera por meio de um “joystick”. O zoom alcança cerca de 600 metros, podendo identificar a essa distância de forma nítida o rosto das pessoas ou placas de veículos. Caso haja um apagão de energia elétrica, as câmeras começam a operar em um sistema autossuficiente. Nesta condição, o limite de zoom será de 120 metros de distância.

O aparelho regula a luminosidade, sem que haja perda de qualidade das imagens. As 12 câmeras gravam de forma ininterrupta e as filmagens ficam gravadas por um mês. Na sala de monitoramento, são quatro monitores, o do computador com 21 polegadas, e três de visualização: dois de 39 polegadas e outro de 42.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...