Cadastro Ambiental Rural é tema de encontro entre representantes do G8 e Emater/RS-Ascar

Prefeitos e representantes do Consórcio Público Para Assuntos Estratégicos do G8 estiveram reunidos na última terça-feira, dia 21, no escritório regional da Emater/RS-Ascar de Lajeado, para debater e propor alternativas que possam contribuir para a execução do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Além dos integrantes do G8 – grupo de municípios emancipados de Lajeado que se reúne periodicamente para discutir assuntos comuns – participaram do encontro os gerentes regional e adjunto da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli e Carlos Lagemann, e os supervisores Álvaro Mallmann e João Caíno.

Ainda que o prazo para a execução do documento tenha sido ampliado para até o dia 6 maio de 2016, os prefeitos do G8 têm demonstrado preocupação com o andamento da elaboração dos cadastros. “Foram pouco mais de 3% de cadastros feitos em todo o Estado, sendo necessário encontrarmos alternativas que possam auxiliar para a boa condução desse trabalho”, ressalta o presidente do G8, prefeito de Santa Clara do Sul, Fabiano Immich. “E todos nós sabemos que o CAR, além de possibilitar um maior planejamento do imóvel rural, ainda facilita o acesso ao crédito agrícola”, observa.

Com o apoio da Emater/RS-Ascar, será possível a execução de cadastros para todos os agricultores que participam de alguma das chamadas públicas que estão sendo executadas, por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Ainda assim, explica o gerente adjunto Carlos Lagemann, esse número poderá ser pequeno, nos municípios que possuem poucos produtores atendidos pelas chamadas. “E a busca por serviços feitos por empresas particulares, no caso de agricultores não associados aos sindicatos de trabalhadores rurais ou mesmo entre os não contemplados por chamadas, poderá tornar a conta muito onerosa para os agricultores”, ressalta Lagemann.

Como forma de ampliar o alcance e aumentar o número de cadastros feitos nos próximos meses, os prefeitos do G8 estudam a possibilidade de propor ao MDA, por meio do delegado regional Marcos Regelin, a elaboração de uma Chamada Pública voltada exclusivamente ao tema. “Assim, a empresa vencedora teria condições de prestar apoio na solução dessa questão que tem preocupado a todos os gaúchos, reduzindo as atuais dificuldades enfrentadas”, enfatiza Lagemann. Futuramente também deverá ser realizado um seminário regional sobre a importância do CAR para os agricultores.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...