Caciva apoia posicionamento da Federasul

A Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), entidade que representa 437 empresas dos setores do comércio, indústria e serviços de Venâncio Aires e região, apoia integralmente o posicionamento da Federação das Associações Empresariais do RS (Federasul), entidade da qual faz parte, no que diz respeito ao índice proposto pelo atual governador do RS para o reajuste do Salário Mínimo Regional.

A Federasul quer o fim intervenção do governo na economia e reforça sua preocupação com o índice de 16% de reajuste do mínimo regional. Entende que não cabe ao governo apresentar índices de reajuste neste patamar, porque vai trazer desemprego, criar sérios problemas a uma economia já enfraquecida, sem falar na reação em cadeia, pois o reajuste servirá de parâmetro para os dissídios das demais categorias e não é atribuição do governo essa tarefa.

A preocupação vem acompanhada de um outro fator de tensão, segundo a presidente em exercício da Federasul, Simone Leite: “quem sente os problemas econômicos é o empreendedor que está vivendo um cenário econômico desfavorável que, com a imposição de um índice num indicador que nem deveria existir, vai acabar não tendo outra alternativa, a não ser demitir e acentuar as desigualdades regionais, sem falar do aumento da informalidade. Precisamos trazer para a mesa aspectos econômicos e não ideológicos”, enfatiza.

A presidente em exercício da Federasul lembra também que as empresas não poderão repassar o índice de 16% para seus produtos. Com o cenário retraído não só em função da queda nas vendas seria uma pressão a mais para o crescimento da inflação. “Não podemos tolerar a intervenção do governo desta forma, o social deve andar junto com o econômico, contamos com o bom senso dos deputados e nos colocamos a disposição para embasar a discussão técnica.”

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...