Bom público prestigia Dia de Campo em Armazenagem de Grãos e Agroindústria Familiar

Um público de cerca de 150 pessoas participou, na tarde da última sexta-feira, dia 29 de maio, do Dia de Campo em Armazenagem de Grãos e Agroindústria Familiar. A atividade foi realizada na propriedade da família Frighetto, na localidade de Linha Mattei, em Dois Lajeados. Na ocasião foram trabalhadas três estações, com o objetivo de apresentar alternativas de agregação de valor à produção de milho, com foco nas atividades de armazenagem e agroindústria, valorizando também, em um terceiro momento, a importância da inclusão do grão na alimentação humana.

Na propriedade os irmãos Isaías, Elias e Ezequiel Frighetto possuem três silos secadores que operam por um sistema de ar natural forçado, cada um com capacidade de armazenamento para 1.450 sacos de grãos. De acordo com o assistente técnico regional em Armazenagem da Emater/RS-Ascar, Ricardo Martins, a utilização do silo em alvenaria possibilita uma série de vantagens aos agricultores. “Como o produtor realiza esse processo na propriedade mesmo, isso gera menos custos, menos mão-de-obra e garante uma qualidade muito maior na secagem, o que permite um maior tempo de conservação”, salienta.

“Como o grão vendido tinha e tem qualidade muito superior, sendo sempre elogiado por aqueles que nos compravam, surgiu a ideia da instalação de uma agroindústria para a fabricação de farinha”, salienta Isaías. Com o empreendimento recém-instalado e finalizado, os irmãos têm fabricado uma média de 1,5 mil quilos de farinha de milho por mês. “E mesmo estando no início, já vendemos o nosso produto até para clientes de fora do Estado”, comemora Isaías. “Tenho absoluta certeza de que, aqueles que provam a farinha feita com esse tipo de milho, jamais pensarão em comprar outros tipos”, enfatiza Martins.

Para o assistente técnico regional em Agroindústrias da Emater/RS-Ascar, Alano Tonin, o que se pode ver na propriedade dos Frighetto é uma excelente alternativa para agregação de valor, com melhoria de renda e de qualidade de vida para a família. “E, como o Programa de Agroindústria Familiar do Governo do Estado terá continuidade, esta é uma política pública que segue a disposição dos agricultores que tiverem interesse nesse tipo de investimento”, observa. “Estamos muito satisfeitos, mas sabemos que é um desafio diário manter a qualidade daquilo que fazemos, de acordo com a demanda”, diz Isaías.

Animado com o que viu no dia de campo, o suinocultor Danilo Ortolan, da localidade de Dona Cândida, ressalta que já está com um projeto encaminhado para a instalação de dois silos secadores em alvenaria com capacidade para 600 sacos de milho cada um. Na propriedade em que mora com a esposa, a mãe e os filhos, cultiva 8,5 hectares do grão, que rendem 1,2 mil sacos por safra. “Como tenho 130 suínos e trabalho com ciclo completo, a produção vai toda para a alimentação dos animais”, diz. “Com o silo, a intenção é aumentar a qualidade do meu grão, o que poderá gerar animais ainda melhores”, afirma.

Participaram do evento o prefeito de Dois Lajeados, Valnei Cover, os gerentes regional e adjunto da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli e Carlos Lagemann e o presidente da Câmara de Vereadores, Moacir Olmi, além de agricultores dos municípios de Muçum, Vespasiano Corrêa, Relvado, Guaporé e Pouso Novo. Brandoli valorizou o trabalho em parceria com outras instituições, entidades, associações e agricultores, ressaltando o fato de que a Ascar, que completa 60 anos na próxima terça-feira, dia 2, não faria nada sozinha. “Aqui temos um exemplo de boas políticas chegando aos agricultores, o que nos orgulha”, disse.

Outras cinco agroindústrias familiares de Dois Lajeados também estiveram presentes: Dois Lajeadense, de embutidos; Baggio, de sucos; Balsa Velha, de derivados de cana-de-açúcar; Giacomin, de conservas e Simonaggio, de vinhos. A atividade contou ainda com o envolvimento dos técnicos e extensionistas da Emater/RS-Ascar de Dois Lajeados, Fábio Balerini, Jorge Capellaro e Rossana Signor da Silva. A realização foi da família Frighetto, Agroindústria Moinho Alto da Serra, Prefeitura, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e Emater/RS-Ascar.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...