Associados da Languiru recebem R$ 3,2 milhões em sobras do exercício de 2014

A Cooperativa Languiru, de Teutônia, realizou, na manhã da última terça-feira, dia 17, Assembleia Geral Ordinária. Tendo por local a Associação dos Funcionários da cooperativa, o evento contou com a participação de cerca de 200 pessoas, entre associados, colaboradores, autoridades e representantes de entidades parceiras.

Com a terceira e última convocação às 8h30min, as boas-vindas foram dadas pelo presidente Dirceu Bayer, que ressaltou a importância dos associados na tomada de decisões da cooperativa, lembrando as reuniões no interior iniciadas em janeiro de 2015 como forma de aproximação com o quadro social nos diferentes municípios em que a Languiru atua. “Essas reuniões, que terão continuidade após a assembleia, reafirmam a transparência da Languiru com seu quadro social”, adiantou.

De maneira breve, o presidente ainda falou de recentes investimentos realizados e a previsão de inauguração do novo Centro Administrativo, no Bairro Languiru, o que deve ocorrer nos próximos dias. “É uma conquista muito importante. Além do desempenho econômico bastante satisfatório apresentado nos últimos anos, este novo prédio é síntese da recuperação do patrimônio da Languiru”, disse.

Bayer ainda falou de obras para o futuro parque de exposição de máquinas e implementos, novo setor atendido pelas lojas Agrocenter Languiru, e citou novos negócios, como o Posto de Combustíveis Languiru em Westfália, a nova Central de Distribuição no Bairro Teutônia, cujo prédio foi adquirido em negociação com a coirmã Certel, e as futuras instalações de mais um Supermercado Languiru no Bairro Canabarro. “São oportunidades de negócio. A Languiru está muito atenta à situação econômica do país”, afirmou, falando ainda de programa interno de redução de despesas envolvendo todas as unidades da cooperativa e contando com a mobilização dos funcionários.

O vice-presidente Renato Kreimeier seguiu a ordem do dia, com apresentação do demonstrativo técnico, cujos dados puderam ser acompanhados pelos associados no telão e no Relatório de Atividades 2014, material especial impresso e distribuído na recepção da assembleia. “A Languiru cresceu muito nos últimos anos, possui uma grande diversidade produtiva e atua nos mercados nacional e internacional, oferecendo produtos de qualidade”, disse. “Hoje, a matéria-prima para os produtos Languiru provém de 70 municípios gaúchos, e contamos com um grande potencial para ampliar esta produção”, lembrou, citando a cadeia produtiva do leite como exemplo, setor em que a cooperativa ampliou em 24% os seus associados produtores.

Ainda relacionado aos índices de produção, explicou que num raio de 15 quilômetros a Languiru concentra 80% da sua produção de matéria-prima. “Devemos ser profissionais, em qualquer que seja o setor. Devemos oferecer produtos de qualidade ao mercado, atendendo a demanda. A Languiru é motivo de orgulho para associados, colaboradores e comunidade, somos uma cooperativa sólida, onde os associados podem, de fato, se sentir como os verdadeiros donos que são”, concluiu.

Dados econômicos e financeiros

Bayer deu continuidade à ordem do dia com apresentação dos dados econômicos e financeiros da cooperativa. “É motivo de muito orgulho podermos apresentar o crescimento da Languiru nos últimos anos. O nosso volume de negócios em 2014 permitiu que alcançássemos R$ 970 milhões em faturamento, volume que sem dúvida teria chegado a R$ 1 bilhão se não fossem as grandes dificuldades enfrentadas pelo setor de laticínios nos últimos meses. Estamos muito felizes em ter a oportunidade de vivenciar este momento”, anunciou, enaltecendo a diversidade produtiva e a agregação de valor à matéria-prima como grandes diferenciais e garantia de estabilidade econômica da Languiru.

Entre outros números, o presidente ainda frisou os R$ 40 milhões de investimentos realizados no último exercício e o volume de exportações, que em 2014 representou R$ 76 milhões.

O assessor administrativo da cooperativa, Mário Stockmann, apresentou indicadores técnicos, como os balanços patrimonial ativo e passivo, demonstrações contábeis e sobras do último exercício. O faturamento bruto da Languiru em 2014 alcançou R$ 970,9 milhões e o resultado líquido foi de R$ 18,8 milhões. “Graças aos investimentos realizados ao longo dos últimos anos, a Languiru conta com um dos parques industriais mais novos no Rio Grande do Sul. E tudo isso só foi possível com o apoio de associados, colaboradores e clientes, que acreditam no trabalho da cooperativa”, afirmou.

Num comparativo entre 2013 e 2014, a cooperativa apresentou crescimento de 15% no período. A expectativa para o resultado de 2015 é que esse siga o mesmo percentual de crescimento, chegando a R$ 1,1 bilhão em faturamento bruto, conforme adiantou o assessor administrativo Silério Hamester na apresentação de projeções da Languiru para este ano, cujo volume de investimentos, principalmente em automação de processos industriais, deve chegar a cerca de R$ 30 milhões.

Distribuição das sobras

Ainda em regime de Assembleia Geral Ordinária, Bayer conduziu a votação da destinação das sobras do exercício. “Tivemos um ano muito bom e é importante que os associados também tenham retorno. No melhor momento histórico da Languiru, a distribuição de sobras é uma forma de valorizar a confiança que os associados depositaram na cooperativa nesses anos todos. Assim como a Languiru cresceu nos últimos anos, os associados também têm a possibilidade de crescer juntos”, disse.

A proposta apresentada e aprovada pelos associados terá incremento no percentual de retorno financeiro da conta-movimento (que considera percentual de retorno conforme compras nas unidades comerciais e industriais e entrega da produção à cooperativa), com o valor restante à disposição dos associados em forma de recurso financeiro, nomeado como Cheque Páscoa e que será entregue a partir do mês de abril. Além disso, outro percentual das sobras ainda será reinvestido na conta capital de cada associado. Ao todo, serão devolvidos aos associados da Languiru mais de R$ 3,2 milhões.

Eleição do Conselho Fiscal

Por fim, após leitura dos pareceres favoráveis da auditoria independente e do Conselho Fiscal, ocorreu eleição e posse dos novos integrantes do Conselho Fiscal, cujo mandato será até a Assembleia Geral Ordinária de 2016. Dos três membros efetivos e três suplentes, foram escolhidos quatro novos integrantes, ficando composto pelos associados Adriano Horst, Eliseu Wahlbrinck e Valério Trapp (conselheiros efetivos) e Nelson Winter, Roque Berwanger e Rafael Dickel (conselheiros suplentes).

Coirmãs

Integrando a mesa principal da assembleia, os presidentes das cooperativas coirmãs Sicredi Ouro Branco, Silvo Landmeier, e Certel, Erineo Hennemann, elogiaram o trabalho da Languiru.

“O cooperativismo é fundamental para o desenvolvimento da sociedade e qualidade de vida da população. Em 2015, um ano que se apresenta com inúmeras dificuldades econômicas para o país, as cooperativas seguirão aliadas de seus associados. Sou cooperativista por natureza e fico feliz em estar numa região onde o cooperativismo é forte agente de desenvolvimento”, disse Landmeier.

“Atualmente, a Languiru é a maior consumidora de energia elétrica entre os mais de 65 mil consumidores que a Certel possui em 47 municípios onde atua, número que representa a grandiosidade desta parceria. O melhor para uma empresa é sentir o quanto beneficia as pessoas. O relatório e resultado apresentados pela Languiru nos dá essa certeza. Como cliente, fico muito tranquilo ao comprar produtos da marca Languiru, reconhecidos pela sua credibilidade e qualidade”, disse, deixando seu reconhecimento às pessoas que fazem esta cooperativa, “pessoas que fazem a diferença”.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...