Associados da Dália conhecem Projeto ASA e manifestam interesse em participar

Produtores associados à Dália Alimentos lotaram o Auditório Itália do Centro Administrativo de Encantado para esclarecer as dúvidas sobre o Projeto ASA – América Sociedade Avícola. A reunião foi realizada na quinta-feira, dia 14, e foi conduzida pelo presidente Executivo Carlos Alberto de Figueiredo Freitas. Ele detalhou a logística do projeto que ampliará o mix de produtos da cooperativa através do frango de corte. Participaram 250 produtores das oito regiões de abrangência da Dália Alimentos no Estado.

Freitas destacou os modelos de granja a serem construídas, que incluem matrizeiros e frango de corte. Abordou a previsão de rentabilidade do projeto, definição de premissas da constituição da Sociedade e respectivo Estatuto. “Trata-se de um projeto inovador, que agregará renda a toda região”, disse, explicando que a associação será gerida pelos produtores e que a cooperativa prestará todo esclarecimento, suporte na elaboração do Estatuto e assistência técnica.

Presente no encontro como órgão financiador do Projeto ASA, o diretor-executivo do Sicredi Região dos Vales, Roberto Scorsatto, falou das duas linhas de crédito que estarão disponíveis aos interessados e ressaltou o orgulho de ter a Dália Alimentos como parceira em mais um importante, pioneiro e inovador projeto de geração de renda. “Um projeto assim fortalece a intercooperação entre cooperativas tão próximas e parceiras como a Dália e o Sicredi.”

A próxima reunião com os interessados em participar do projeto ficou agendada para o dia 4 de maio, às 14h, no Auditório Itália do Centro Administrativo de Encantado. Neste encontro serão definidos quais os produtores que integrarão a Associação e qual a linha de financiamento que cada um optará. As próximas etapas do projeto consistem em: formatar os grupos, definir as áreas de terra em cada município e licenciá-las.

Também participaram do encontro o presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, o supervisor do Frango de Corte, Pedro Raul Mallmann, o supervisor Financeiro, Fernando Pagliari; o assessor jurídico Reinaldo Cornelli; além de conselheiros de Administração.

Projeto ASA

O Projeto ASA consiste na edificação de matrizeiros e granjas de frango de corte. Os primeiros municípios a manifestarem o interesse serão os que sediarão os projetos. Trata-se de uma parceria público-privada entre a Dália Alimentos e os municípios, cabendo às prefeituras a doação da área de terras, realização do serviço de terraplenagem e fornecimento da infraestrutura da área em que os produtores interessados em participar do projeto edificarão as granjas matrizes e de frango de corte. Esta infraestrutura está relacionada aos acessos, disponibilidade de energia elétrica e água potável.

O Projeto ASA, onde toda a matéria-prima será produzida, comportará toda a parte de produção no campo do novo empreendimento da cooperativa. O investimento previsto é cerca de R$ 50 milhões. De acordo com o supervisor do Frango de Corte, Pedro Raul Mallmann, a expectativa é de que haja expressiva adesão por parte dos associados da cooperativa, por se tratar de uma atividade que oportunizará a complementação da renda familiar após a quitação dos investimentos.

Complexo Industrial

A outra parte do empreendimento consiste no Complexo Industrial que será edificado no município de Arroio do Meio, nas proximidades do Complexo Lácteo da Dália Alimentos, em Palmas, na ERS-130. O investimento será de R$ 106 milhões e compreenderá uma fábrica de rações, com capacidade para 45 toneladas/hora; um frigorífico de aves, com capacidade para abate de 55 mil aves por turno de oito horas; e uma fábrica de farinha, com capacidade mensal de 700 toneladas de subprodutos. O incubatório, unidade do projeto onde serão produzidos os pintos de um dia, será implantado no município de Mato Leitão.

Saiba mais

O processo de produção dos animais a campo será abrigado por uma associação denominada América Sociedade Avícola (ASA), em que um grupo de associados formarão uma organização coletiva que implantará as granjas de recria das matrizes, as granjas de produção dos ovos férteis e as granjas para criação do frango.

Na primeira fase, o projeto estará estruturado para produzir o volume de 55 mil frangos/dia, dobrando a produção para 110 mil aves/dia na segunda etapa. Os investimentos serão custeados pelos produtores e pelas prefeituras parceiras, cujos municípios serão contemplados com os investimentos e auxiliarão na aquisição de áreas de terras, terraplanagem, acessos, poço artesiano e rede elétrica trifásica.

Serão implantadas duas granjas de matrizes recria com quatro aviários cada; quatro granjas de produção de ovos férteis, com quatro aviários cada; e oito granjas para a produção do frango de corte, com dez aviários cada.

O Projeto ASA será responsável pelo levantamento dos aportes financeiros para a implantação. Para que possa haver racionalização no uso dos recursos, tanto na implantação quanto na condução das criações, a Dália Alimentos prestará amplo apoio gerencial e técnico.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...