Assembleias da Certel e Certel Energia apontam investimentos para a região

Certel e Certel Energia realizaram, na tarde desta terça-feira, dia 31, as suas Assembleias Gerais Ordinárias. Tendo como local a Associação Pró-Desenvolvimento de Languiru, em Teutônia, as cooperativas apresentaram os resultados econômicos e financeiros relativos a 2014, como relatório de gestão, balanço patrimonial e parecer dos conselheiros fiscais.

Certel Energia

A Certel Energia encerrou o ano de 2014 com o melhor resultado já registrado em sua história, com um incremento no consumo de 10,61%, bem acima dos 2,2% registrados em nível nacional. A cooperativa contava, até 31 de dezembro, com 4.352,34 quilômetros de redes elétricas e 6.957 transformadores instalados, tendo distribuído aos seus mais de 69 mil associados consumidores 351 milhões de quilowatts/hora. Quanto ao mercado de energia, a classificação dos consumidores era de 58,4% residencial, 32,7% rural, 5,7% comercial, 1,3% poder público e iluminação, 1% industrial e 0,7% residencial de baixa renda.

Em 2014, foram investidos R$ 21.474.251,00 em modernização da infraestrutura energética, sendo R$ 9.833.069,00 aplicados na melhoria e ampliação do sistema elétrico e R$ 11.641.182,00 em manutenção do sistema de distribuição. Destaque para a substituição do último poste de madeira por poste de concreto da rede de distribuição, no Bairro Moinhos D’Água, em Lajeado. A Central de Teleatendimento, através do telefone 0800 516300, atendeu a 75.393 ligações.

Uma pesquisa verificou a satisfação dos serviços entre os presentes na assembleia, sendo que 96,17% estão satisfeitos com o atendimento dos plantões e 94,54% com a qualidade da energia que recebem em sua casa ou propriedade.

Certel

Já na Certel, o resultado de 2014 foi desfavorável, visto que foram realizados investimentos em áreas fundamentais, cujo retorno será sentido a médio prazo. A cooperativa está construindo a sua quarta hidrelétrica, a PCH Cazuza Ferreira, localizada no rio Lajeado Grande, em São Francisco de Paula, com mais de 50% das obras concluídas e previsão de inauguração para o primeiro trimestre de 2016. A usina terá potência instalada de 9,1 megawatts, capaz de atender a 27 mil pessoas.

Além disso, a cooperativa também investiu na ampliação da sua fábrica de artefatos de cimento, que agora também industrializa postes com até 40 metros de altura para o mercado gaúcho, tendo em sua carteira de clientes empresas como AES Sul e CEEE; e, na área da construção civil, está implantando um arrojado projeto habitacional na cidade de Santa Cruz do Sul, o München Open Mall & Residence.

A operação de varejo foi fortemente afetada pela instabilidade econômica do País e pela inadimplência, que acabaram contribuindo para um resultado negativo. Com o objetivo de ajustar esta situação, 15 lojas foram fechadas em 2014, restando 55, e passou-se a implantar uma nova forma de controle e gestão na área comercial.

“O importante não é só analisar os números, mas a caminhada e as estratégias que estão sendo montadas para que consigamos obter um resultado muito positivo nos próximos anos. Como cooperativa prestes a completar 60 anos, a Certel sempre teve uma importância substancial ao desenvolvimento da região, e a diversificação de negócios é salutar ao nosso crescimento,” afirma o presidente, Erineo José Hennemann.

Conselhos

Além de aprovarem os resultados, os associados também elegeram os novos conselhos fiscais das duas cooperativas. Pela Certel Energia, foram eleitos e empossados os conselheiros efetivos Arno Luiz Pozzebom, de Linha São Roque, Boqueirão do Leão; Inácio Krindges, de Santa Inês, Poço das Antas; Ingo König, de Sampaio, Santa Clara do Sul; e os suplentes Ademir Sipp, de Linha General Neto, Barão; Joacir Antônio Zanchett, de Bela Vista do Fão, Marques de Souza; e Jovani André Agostini, de Linha Paissandu Fundos, Westfália.

Já pela Certel, foram eleitos e empossados os conselheiros efetivos Asido Osterkamp, de Linha Clara Fundos, Teutônia; Irio Luiz Lottermann, de Linha São Francisco, Salvador do Sul; Orlandino Caliari, de Rui Barbosa, Canudos do Vale; e os suplentes Imério Gonzatti, de Sério; Lauri Von Muhlen, de Linha Capivara, Teutônia; e Nelson Lauri Appel, de Barra do Araguari, Canudos do Vale.

Geradores

Hennemann anunciou que a Certel passa a comercializar pequenos geradores a diesel, a fim de atender a quem necessita de energia elétrica em 100% do tempo. Citou como exemplo os empresários rurais, que dependem da energia elétrica para produzir alimentos. Três geradores estiveram expostos no ambiente externo da assembleia, e a novidade surpreendeu muitos dos associados presentes. “Mesmo com uma alta qualidade no fornecimento de energia, a cooperativa pensa em oferecer solução aos consumidores, visto que podem ocorrer desligamentos do Sistema Interligado Nacional ou temporais que prejudicam a produção”, avaliou o associado Ademir Schaeffer, de Canabarro.

Avaliação

Os presidentes da Languiru e Sicredi Ouro Branco, Dirceu Bayer e Silvo Landmeier, o diretor executivo da Sicredi, Neori Ernani Abbel, e o vice-prefeito de Barão, José Flach, destacaram a importância das cooperativas. Principalmente no que tange ao fornecimento de energia elétrica, compararam os 48 municípios atendidos pela Certel e Certel Energia com outras regiões do Estado e do País, onde a infraestrutura energética não atende as expectativas da população.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...