Assembleia aprova contas e distribuição de sobras da Sicredi Vale do Taquari

A Sicredi Vale do Taquari finalizou na noite de quarta-feira (28) o processo assemblear de 2018. Depois de reunir cerca de 4,3 mil associados em 14 encontros municipais, a cooperativa convocou os coordenadores de núcleo para participarem da assembleia geral ordinária na sede administrativa em Lajeado, os quais ratificaram as decisões de seus representados quanto à prestação de contas do exercício de 2017 e a destinação das sobras. Também foram homologadas as políticas de Sucessão, de Conformidade e de Remuneração do Sistema Sicredi, bem como a Norma de Auditoria Interna. De acordo com o diretor executivo, Luiz Mario Leite Berbigier, a instituição preza pela transparência na gestão e as assembleias são uma forma de confirmar os resultados alcançados e as projeções para a cooperativa. “Vocês são testemunhas do que a gente tem feito de bom, principalmente para as comunidades. Isso é graças à confiança e ao trabalho de vocês”, declarou.

Presidente da regional, Adilson Carlos Metz reiterou as informações apresentadas nos encontros de núcleo, enaltecendo que no ano passado a Sicredi Vale do Taquari ultrapassou 51 mil associados e contabilizou um patrimônio líquido de R$ 164 milhões, movimentando aproximadamente R$ 387 milhões em operações de crédito. Como resultado, a cooperativa obteve R$ 26.067.927,00 de sobras, dos quais R$ 2.308.401,00 foram pagos aos associados ainda em dezembro, na forma de juros ao capital. Além de outras destinações legais deduzidas desse resultado, um montante de R$ 465 mil está reservado para o Fundo Filantrópico, o qual beneficiará em 2018 projetos sociais e culturais da área de atuação. Quanto aos R$ 5.813.368,00 restantes, a assembleia aprovou a distribuição do valor diretamente nas contas correntes, sendo este rateado proporcionalmente à movimentação individual de cada associado. Metz ainda comentou que em breve o Banco Central deverá homologar o projeto de expansão da regional para Minas Gerais, fato que exigirá uma convocação extraordinária. “Quando vir a documentação, teremos que chamar uma assembleia específica para esse assunto, mas os associados já aprovaram e passaram o poder para os coordenadores poderem votar”, anunciou.

Gestão para o futuro

Encerrada a assembleia, os presentes acompanharam a palestra “Gestão voltada para o futuro”, com o diretor presidente da Bebidas Fruki, Nelson Eggers. Em paralelo à retrospectiva de sua vida pessoal e profissional, ele relatou a trajetória da empresa, desde a fundação por seu avô há 94 anos até o momento atual, destacando que hoje ela está dividida em holdings para evitar que as relações pessoais interfiram no negócio. O diretor enalteceu os prêmios e o reconhecimento que a Fruki tem graças às práticas administrativas: “Fazemos tudo para ter uma gestão de primeira, de qualidade”. Descrevendo a visão, missão e valores da indústria lajeadense, ele assegurou que uma boa gestão empresarial começa com a definição da filosofia e do propósito, pois é fundamental que se saiba onde quer chegar. “Tudo o que nós fazemos tem que ser bem feito”, defendeu. Abordando ainda outros temas relacionados a sua rotina, como sucessão familiar, processo de vendas e funcionamento dos centros de distribuição, Eggers apresentou a linha completa de produtos Fruki, já antecipando lançamentos e projetos de expansão, e resumiu o principal desejo para o futuro: “Nós queremos crescer”.

 

 

Fonte Simone Rockenbach

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...