Asfalto a Capitão aguarda por contrato

Obra anunciada para esta semana sequer teve contrato assinado pelo Daer. No fim de agosto, o governo autorizou o serviço em solenidade com a presença do secretário estadual de Infraestrutura e Logística, João Vitor Domingues. Na ocasião, Domingues prometeu o início dos trabalhos para esta segunda-feira, dia 8.

A obra chegou a ser iniciada em 1998. Na época o terreno foi preparado para a execução dos 16,5 quilômetros do trecho, com drenagem e colocação de pedras para aguardar o asfalto. Segundo a Seinfra, a obra ficou paralisada devido a problemas financeiros da empresa Beter, responsável pelo serviço.

Conforme a secretaria, o reinício do asfaltamento seria possível graças à subcontratação da Construtora Giovanella Ltda. A empresa ficaria responsável por 30% dos serviços que compõem o objeto do contrato. O restante permanece com a vencedora da licitação anterior. A obra está orçada em R$ 16 milhões.

De acordo com o diretor da construtora, Nilson Giovanella, os trabalhos começam tão logo o contrato for assinado pelo Daer. “O governo autorizou a contratação, falta a parte do Daer”, afirma. Giovanella acredita que a questão será resolvida entre o fim desta semana e o início da semana que vem.

Duas frentes de trabalho

O prefeito de Capitão, Cesar Beneduzi, confia no prosseguimento da obra. Nesta quarta-feira, dia 10, conversou com a direção do Daer para esclarecer o assunto. “Informaram que existia uma caução que tinha que ser paga pela Beter à Justiça de São Paulo”, diz. Segundo ele, o pagamento foi realizado nesta terça-feira, dia 9.

Ainda estaria faltando a assinatura do diretor da empresa Beter para que o prosseguimento do contrato, diz Beneduzi. “Assim que for solucionado, a obra começa”, ressalta.

Conforme o prefeito, as obras terão duas frentes de trabalho, uma iniciada em Capitão, e a outra, em Dona Rita, Arroio do Meio.

Promessas refeitas

A conclusão do asfalto na ERS-482 é programada desde 2012 pelo Governo do Estado. Além da ligação entre Capitão e Arroio do Meio, outras duas obras de acesso também aguardam a finalização, na VRS-811 e na ERS-425.

A previsão era de executar as três obras por meio de financiamento do BNDES. Mas o valor destinado foi insuficiente. O Daer recebeu outros R$ 10 milhões do Proinveste para dar continuidade às pavimentações.

O governo diz que o motivo dos atrasos são os contratos antigos. Com a atualização dos preços foi necessária adequação nos orçamentos. A causa é a mesma que emperra a conclusão da ERS-421, no trecho entre Boqueirão do Leão e Sério, paralisada desde dezembro de 2013. Com o fim dos recursos da obra, uma nova licitação teve de ser aberta para concluir os serviços.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...