Alsepro quer integração com Conselho de Segurança

Entidade criada em 2008 e formada por voluntários que trabalham em prol da diminuição de índices de criminalidade e qualificação dos serviços prestados por órgãos de segurança da cidade, a Associação Lajeadense Pró-Segurança Pública (Alsepro) apoia a criação do Conselho Municipal de Segurança Pública, que será gerido pelo poder público.

Entretanto, a forma em que se deu esta criação foi tema de discussão na reunião mensal da associação, realizada na semana passada, na Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil).

A entidade, formada por representantes de classes, de sindicatos, por empresários, comerciantes e outros líderes, considera o Conselho um apoio importante na luta pelo controle e redução de índices, mas discorda da forma em que o processo foi realizado.

O Conselho foi criado sem que a diretoria da Alsepro, do Conselho da Comunidade de Assistência ao Preso (entidade prevista na Lei de Execuções Penais) e tampouco a Associação Comercial e Industrial de Lajeado fossem informados ou consultados.

Em defesa da nova entidade, o também membro da diretoria da Alsepro, Ricardo Ewald, aponta que a criação de conselhos de segurança foi prevista na Constituição de 1988. “É mais uma ferramenta em prol da segurança”, afirma.

O presidente da Associação Lajeadense Pró-Segurança Pública (Alsepro), Dani Petry, lamenta o andamento do processo, mas considera o apoio importante.

A reunião foi encerrada com a decisão de que o grupo aguardará manifestação da prefeitura ou da Secretaria Municipal de Segurança para se pronunciar de forma oficial. “O esclarecimento tiraria dúvidas da comunidade em geral”, reforça Petry. A intenção é que a Alsepro se mantenha atuante e prestando os serviços que presta há seis anos.

Investimentos

Desde 2008, mais de R$ 2,5 milhões foram repassados pela Alsepro à Brigada Militar, Polícia Civil, Grupo Ambiental da Brigada Militar, superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal e outros órgãos. Ministério Público e Poder Judiciário acompanham de perto a movimentação das verbas e elogiam a administração de valores e a qualidade do trabalho exercido pelos voluntários. A Alsepro é considerada uma das melhores e mais atuantes entidades do gênero do Estado.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...