Almoço Empresarial – Palestra destaca o uso da tecnologia como ferramenta de relacionamento

“Transformações digitais” foram tema de evento promovido pela CIC Teutônia

No dia 28 de junho a CIC Teutônia realizou mais uma edição do seu tradicional Almoço Empresarial. Na oportunidade o gerente regional sul de construção civil da Gerdau, Caio Furlanetto Martins, abordou o tema “Transformações digitais”, destacando o histórico da empresa, seu processo de mudança e a nova cultura digital da Gerdau.

                As boas-vindas foram dadas pela vice-presidente da CIC, Caroline Immich, que enalteceu a iniciativa do evento por parte da Diretoria de Indústria da entidade, com o apoio da Certel. Ainda aproveitou a oportunidade para convidar a todos para participarem da 2ª Teutofrangofest, evento gastronômico que ocorre de 17 a 19 de agosto.

                Evolução e mudanças

                O representante da Gerdau apresentou breve histórico da empresa gaúcha, com 117 anos de experiência, líder no segmento de aços longos nas Américas, uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo e maior recicladora da América Latina. Martins também falou de novos investimentos e o processo de mudança cultural da empresa.

                Na linha do tempo, mencionou a quinta geração de diretores e o primeiro CEO global executivo, Gustavo Werneck, que assumiu em 2018. “Depois da expansão e internacionalização entre os anos 80 e 90, nos anos 2000 e até os dias atuais é estabelecida a nova cultura empresarial, quando também são implementadas iniciativas de inovação digital. É o marco de uma mudança, considerando que é essencial a atualização e o fortalecimento de relações com a ‘ponta’, com a Gerdau sendo atrativa também para novos talentos”, disse.

                Baseado no conceito “a Gerdau que estamos criando”, três imperativos norteiam o processo: mentalidade empreendedora; líderes globais com equipes de alto desempenho; e ser globalmente competitivo em termos de custo e produtividade. “As mudanças implementadas estão baseadas em quatro pilares: abertura (acessibilidade e disponibilidade dos diretores), líderes desenvolvem líderes (tempo disponível do diretor para estar com a equipe, todos contribuindo para o desenvolvimento), simplicidade e austeridade (redução do número de processos e da burocracia, tornando-se mais produtiva, com metas que valham a energia aplicada) e empoderamento com responsabilidade (é preciso acreditar nas pessoas, todos têm autonomia e são responsáveis pela sua autonomia)”, exemplificou Martins, acrescentando que a mudança cultural valoriza muito a meritocracia, com líderes de alto desempenho.

                Tecnologia digital

                No que se refere à evolução tecnológica, o palestrante falou dos benefícios de recursos digitais, mencionando aplicativos e softwares. “São ferramentas que, por exemplo, trazem muitos relatórios imediatos com poder de decisão. Isso contribui significativamente para a descentralização, a agilidade, a autonomia e a simplicidade. Nesse cenário, o foco está na solução, e não prioritariamente no problema. Além disso, a tecnologia nos oferece ferramentas que, no caso da Gerdau, agilizam o relacionamento, permitem grande mobilidade, reduzem custos e possibilitam ganhos de produtividade”, salientou Martins.

                Sobre o futuro, o palestrante exemplificou que “o cliente do futuro não é o que está a nascer, mas o que já está chegando, uma geração presente e não futura, que quer algo mais do que já se tem hoje”. Diante dessa realidade, adiantou que Gerdau está atenta na busca por novos produtos e profissionais. “Muito mais que olhar só para dentro, é preciso abrir a mente e buscar novos talentos, uma área que a Gerdau encara como importante para o desenvolvimento. É uma grande mudança, um novo perfil, que mira soluções e ideias de inovação com o envolvimento de pessoas de fora do mercado”, finalizou.

Fonte Leandro Augusto Hamester

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...