Agroindústrias de Doutor Ricardo recebem recursos para investimentos

Três agroindústrias de Doutor Ricardo – uma de embutidos, uma de sucos e uma de conservas de pepinos – receberão recursos, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Emater/RS-Ascar, Arranjo Produtivo Local (APL) de Agroindústrias Familiares do Vale do Taquari e Prefeitura, para investimentos em seus empreendimentos. A formalização do ato se deu na tarde de quinta-feira, dia 17, no gabinete do prefeito Alvimar Lisot, com a assinatura de contrato pelas entidades envolvidas no processo e pelos agricultores familiares Roberto Carlos Reginatto, Neri Bortolini e Íres Radaelli.

Para Reginatto, produtor de embutidos e carnes suínas, os R$ 10 mil que receberá serão aplicados em obras e equipamentos para a agroindústria. Em processo de legalização de seu empreendimento, localizado na Linha Zanella, o agricultor projeta a venda de 500 quilos de embutidos por semana, após a adequação de seu negócio. Com o projeto ambiental já encaminhado, o produtor valoriza o apoio dado às agroindústrias da região. “Em muitos casos são valores aparentemente pequenos, mas que, para nós, tem um grande significado para a continuidade e qualificação do trabalho”, avalia Reginatto.

Pensamento semelhante tem Bortollini, da localidade de Linha Guilhermina. Produtor de sucos de laranja e de uvas aplicará os R$ 25 mil que receberá em equipamentos e obras para a agroindústria. Com uma produção atual de quatro mil litros de sucos por safra, o agricultor acredita poder aumentar este número para 10 mil litros. “É um bom reforço para o nosso orçamento e que nos dá ânimo pra continuar”, ressalta Bortollini. O produtor observa que, há quatro anos vendia apenas frutas in natura, encontrando nesse tipo de aporte, o apoio que precisava para agregar valor ao seu produto.

A agricultora aposentada Íres Radaelli também receberá R$ 25 mil para a ampliação da agroindústria de pepinos em conserva. Hoje, o responsável pelo negócio é o filho Ademir. Ao falar dos recursos que serão disponibilizados, Radaelli lembrou que, há cinco anos, produzia meia dúzia de vidros de conservas para vender para os vizinhos. “Hoje, são quase cinco mil vidros por safra”, comemora. Com o curso de Boas Práticas de Fabricação já concluído, ao agricultor também tem a possibilidade de ser o responsável técnico pela sua Agroindústria. “Se torna menos burocrático”, avalia.

Todos os beneficiários receberão recursos via Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento de Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), com a possibilidade de bônus adimplência no valor de 80%. Para o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luiz Bernardi, é preciso valorizar o empenho dos produtores em encararem o desafio de dar continuidade ao trabalho no campo. “As agroindústrias familiares são prioridade no Vale do Taquari, tendo recebido diversos tipos de apoio o que, no fim das contas, representa o fortalecimento da economia não apenas em âmbito local, mas também regional”, diz.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...