Agroindústrias da região recebem recursos da Participação Popular e Cidadã

Setenta projetos voltados às agroindústrias familiares do Vale do Taquari começaram a receber recursos provenientes da Participação Popular e Cidadã (PPC). As assinaturas dos primeiros contratos para o repasse dos valores – que totalizam cerca de R$ 1,4 milhão para a região – foram realizadas na última quarta-feira, dia 19, nos municípios de Imigrante e Cruzeiro do Sul, com a presença de integrantes do Departamento de Agroindústria, Comercialização e Abastecimento (Daca); da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR/RS), da Emater/RS-Ascar, além das prefeituras e dos agricultores envolvidos no processo.

Durante a formalização do ato, o diretor do Daca, Ricardo Fritsch, afirmou que a região serve de exemplo para as outras, especialmente em relação ao pioneirismo do trabalho voltado as agroindústrias. “Em nenhuma região do estado houve aplicação de recursos da PPC para as agroindústrias. O Vale do Taquari sai na frente”, avaliou. Nesta sexta-feira, dia 21, será realizada a assinatura de contratos de outros seis municípios, com recursos do programa estadual da agroindústria familiar Sabor Gaúcho. O ato ocorre em Lajeado, com a presença do secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan.

Os recursos – obtidos por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper) – serão utilizados em novas construções, reformas e adequações estruturais, equipamentos, insumos, regularizações ambientais ou elaboração de projetos arquitetônicos. Em Imigrante, quatro agroindústrias serão beneficiadas, cada uma com uma área distinta de atuação: beneficiamento de cana de açúcar, embutidos, derivados de leite e panificação. A partir das assinaturas, os empreendedores já estarão aptos a aplicar o dinheiro. No caso de Imigrante, serão R$ 12,5 mil por agroindústria, devendo o produtor devolver apenas 20% do valor, no formato de bônus adimplência.

Os produtores Írio e Traudi Richter, moradores de Linha Ernesto Alves em Imigrante e donos da agroindústria Naturichter, que beneficia a cana de açúcar, receberam recursos. Com uma produção semanal de 400 quilos de melado, aplicarão o dinheiro em reformas no forno e no galpão e também em pinturas. Com a experiência de nove anos de estrada em uma agroindústria legalizada, o casal afirma que o recurso vem em boa hora. “É um incentivo para que continuemos, especialmente pelo fato de termos de devolver apenas 20% do valor que aplicado” ressaltou Traudi.

Para o coordenador regional da SDR/RS, Mauro Stein é uma satisfação poder entregar o recurso, o que representará o fortalecimento da produção local. “Às vezes o processo até pode ser meio lento ou burocrático, mas importante é valorizar o empenho de todos e o resultado positivo dessa articulação”. Já o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luiz Bernardi, lembra que outras ações voltadas às agroindústrias já estão sendo feitas na região. Uma das prioridades do Codeter (Colegiado de Desenvolvimento Territorial) será o trabalho na área. Também o lançamento do Arranjo Produtivo Local(APL) vem para contribuir nesse sentido. “Como braço operacional da SDR colocamos todo o corpo funcional da instituição a disposição para o apoio em tudo aquilo que for necessário”, finalizou Bernardi.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...