Agroindústria de Vespasiano Corrêa recebe R$ 50 mil para investimentos

A agroindústria de processamento vegetal do casal Daniel e Fátima Gavineski, da localidade de Linha Visconde do Rio Branco, em Vespasiano Corrêa, receberá R$ 50 mil em recursos provenientes de Processo de Participação Popular e Cidadã (PPC). O ato que firmou o contrato foi realizado na tarde de quarta-feira, dia 4, no auditório da Escola Municipal de Educação Básica Esperança e contou com a presença de representantes da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR/RS), da Emater/RS-Ascar, da Prefeitura, além de integrantes da Câmara de Vereadores, de secretarias, de conselhos e de outras associações.

Os recursos serão repassados por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), possibilitando aos beneficiários o acesso ao bônus adimplência de 80% para pagamentos em dia. No caso de Daniel e Fátima, uma das principais produções da propriedade é o morango, devendo os valores ser empregados não apenas na construção do prédio que abrigará a agroindústria, mas também em equipamentos para embalar as frutas in natura e para produzir geleias e outros produtos. “Para nós é um ótimo incentivo, pois jamais conseguiria fazer esses investimentos com recursos próprios”, afirma Daniel.

Produtor de morangos há cerca de oito anos, Daniel também comemora a possibilidade de poder trabalhar com todos os aspectos legalizados, nas esferas sanitária e ambiental. O aumento da demanda e a possibilidade de vender para a merenda escolar do município, o fez procurar o curso de Boas Práticas de Fabricação, o que o torna, de acordo com o Programa de Agroindústria Familiar Sabor Gaúcho, apto a ser o técnico responsável pelo empreendimento. “Com o tempo pretendo ampliar o processamento para outras frutíferas, como figo e pêssego, entre outras”, projeta o agricultor, que também já implantou uma horta de morango em substrato.

A diretora do Departamento de Agroindústria Familiar, Comercialização e Abastecimento (Daca) da SDR/RS, Joice Timm, valorizou a iniciativa do casal que, agora, poderá produzir alimentos de alta qualidade e com valor agregado. “Hoje, o consumidor está atento, quer saber a proveniência do que consome, sendo a consolidação de uma agroindústria um passo importante na busca desse diferencial”, afirmou. Para Joice, o trabalho em parceria, como o realizado pelo conselho de Vespasiano Corrêa, é parte importante do processo. “Dificilmente as políticas públicas chegariam aos agricultores familiares se não fosse a junção de esforços”, enfatizou.

O coordenador regional da SDR/RS, Mauro Stein, lembrou que este é apenas um dos investimentos feitos pelo Governo do Estado, em relação ao homem do campo. “Em muitos casos são recursos de menores proporções que significam muito para quem os recebe”, afirmou. Já o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luiz Bernardi, disse ser um orgulho para a Instituição estar envolvido com a consolidação de mais um empreendimento. Bernardi também lembrou o Arranjo Produtivo Local (APL) – Agroindústrias Familiares do Vale do Taquari como a consolidação de um trabalho voltado a dar visibilidade e a divulgar os empreendimentos.

Outras autoridades estaduais e locais, como o diretor do Departamento de Pesca, Quilombolas e Indígenas (Dpaqui), da SDR/RS, Valdomiro Bosa – no evento representando o secretário Elton Scapini; o prefeito de Vespasiano Corrêa Marcelo Portaluppi; o coordenador regional da SDR/RS, Rudimar Müller; o secretário de Agricultura e Abastecimento do município Volmir Dachery; o presidente da Câmara de Vereadores Ilto Michelon, o supervisor da Emater/RS-Ascar Paulo Rodrigues e a engenheira agrônoma da Emater/RS-Ascar, Nádia Pilotto, também participaram da solenidade.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...