Agroindústria de Embutidos e Defumados Ludwig é inaugurada em Poço das Antas

A sexta-feira, dia 7, ficará marcada para sempre na memória da família Ludwig, moradora da localidade de Boa Vista, Poço das Antas. Na ocasião foi inaugurada a agroindústria de embutidos e defumados, que leva o sobrenome da família e que recebe o apelido de Salsicharia do Alemão. Na presença de autoridades estaduais e locais, o proprietário do empreendimento, Lauro Luiz Ludwig, recebeu do secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR/RS), Ivar Pavan e do diretor do Departamento de Agroindústria Familiar, Comercialização e Abastecimento (Daca), da SDR/RS, Ricardo Fritsch, uma placa do Selo Sabor Gaúcho que certifica legalmente o empreendimento nas áreas tributária, sanitária e ambiental.

Feliz com a conquista, Lauro garantiu que este era um sonho antigo da família – na propriedade também trabalham o irmão Moisés e os pais Aloísio e Imelda. “A gente sempre trabalhou como agricultor, mas não tinha a menor ideia de como agregar valor ou de como fazer para legalizar o nosso empreendimento” lembra. Foi com o apoio da Emater/RS-Ascar local e da prefeitura, que a família deixou de apenas produzir suínos, para também processá-los e comercializá-los, tudo de acordo com a legislação em vigor. “Antes vendíamos apenas para amigos e vizinhos e agora temos um amplo mercado para atingir” comemora.

O empreendimento da família Ludwig foi viabilizado por meio de recursos da Participação Popular e Cidadã (PPC), que destinaram R$ 1,8 milhão para 89 agroindústrias familiares do Vale do Taquari. Além destes, outros valores, referentes ao Programa de Agroindústria Familiar Sabor Gaúcho, da SDR/RS, garantirão o repasse de mais R$ 230 mil para a região. Para Pavan, inaugurar uma agroindústria, no Ano Internacional da Agricultura Familiar, é uma alegria. “Este é um setor estratégico para o desenvolvimento do nosso Estado, estando diretamente relacionado à prioridade número um do Governo do Rio Grande do Sul, que é o pequeno produtor rural”, disse.

O titular da SDR/RS lembrou que 54% da produção agrícola do Estado vêm da agricultura familiar, não bastando, portanto, apenas criar condições de produção para que o jovem fique no campo. “É preciso pensar na infraestrutura, na qualidade de vida, no acesso ao conhecimento, enfim, aspectos que motivem o produtor rural a permanecer no campo”, afirma. É o caso de Lauro que, pensando no futuro, já está com a inscrição feita para dois cursos: Boas Práticas de Fabricação e de Processamento de Embutidos. Antes da consolidação da salsicharia, já havia participado de eventos e capacitações da Emater/RS-Ascar, além de visitas a outras agroindústrias.

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luiz Bernardi valorizou o resgate do programa de Agroindústria Familiar e do Selo Sabor Gaúcho, como uma das políticas públicas mais acertadas do Governo do Estado. Para Bernardi, as agroindústrias familiares estão agora amparadas. “Ações como a de hoje podem até parecer pequenas, mas são capazes de viabilizar boa parte dos empreendimentos, o que é fundamental nesse processo” avalia. A fala de Fritsch vai ao encontro da de Bernardi. “Muitas vezes o agricultor familiar produz um alimento de alto valor agregado, mas não sabe como tornar a sua apresentação bonita e competitiva no mercado e até este tipo de suporte cabe a nós” observou.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...