Agricultores começam a preparar próxima safra de verão

Os agricultores da região estão em fase de encaminhar seus projetos do Pronaf Custeio para a próxima safra de verão, principalmente para plantar as lavouras de milho e soja, maiores destaques na agricultura regional. Os projetos são elaborados pelos escritórios da Emater/RS-Ascar, e após, encaminhados aos agentes financeiros do crédito rural – o Sicredi e Banco do Brasil.

De acordo com dados repassados pelo assessor de crédito rural do Sicredi Lajeado, Fabricio Diedrich, a estimativa de liberação de recursos para custeio, no primeiro mês, já alcança as previsões iniciais – ao redor de R$ 3 milhões.

O volume até agora contratado, está dentro da normalidade da demanda e repete praticamente a mesma situação da safra 2012/13. A procura pelo Pronaf Custeio deverá crescer de forma significativa nos meses de setembro e outubro. “Não faltarão recursos, para o financiamento das lavouras”, garante Diedrich.

A Sicredi Vale do Taquari atende os municípios de Lajeado, Marques de Souza, Travesseiro, Progresso, Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Forquetinha, Sério, Santa Clara do Sul, Cruzeiro do Sul e Mato Leitão. Os demais municípios no entorno, buscam recursos nas unidades do Sicredi de Encantado e Teutônia.

Variações de custos

Segundo o funcionário do Sicredi, todos os anos a cooperativa faz um trabalho de pesquisa para apurar a variação dos preços dos insumos agrícolas, para que o associado possa ter uma ideia do quanto gastará com a formação de sua lavoura. Ainda é levado em conta o custo de mão-de-obra, já que alguns dependem de sua utilização.

Para montar este orçamento, foram coletados os preços de quatro grandes empresas fornecedoras destes produtos – adubos, sementes e os demais insumos necessários. Isso se dá, com o emprego de três faixas distintas de uso tecnológico – nível baixo, médio e alto, com o que se apura custos diferenciados para cada modelo de produção.

Na safra 2013/14, o Banco do Brasil desembolsou R$ 76,3 bilhões em operações de crédito rural, evolução de 24% em relação à safra anterior. No Rio Grande do Sul, o montante aplicado chegou a R$ 11,2 bilhões, superando a previsão inicial que era de R$ 10,5 bilhões – evolução de 24%, acompanhando o crescimento da Carteira Agrícola do BB.

O volume destinado à agricultura familiar do RS contou com mais de R$ 2,8 bilhões. Desde fevereiro deste ano, o Banco do Brasil começou a disponibilizar recursos para a aquisição antecipada de insumos para o custeio da safra.

Tomada de decisão

De acordo com o superintendente estadual do Banco do Brasil, Tarcísio Hübner, o custeio antecipado é uma solução de financiamento que permite a tomada de decisão pelo cliente no momento mais oportuno. por meio dela, os produtores rurais, cooperativas e/ou empresas podem optar pela compra antecipada de insumos para o custeio da lavoura.

“Essa alternativa protege os produtores contra possíveis elevações nos preços desses produtos na época de pico da demanda, proporcionando melhor rentabilidade”, ressalta. No Rio Grande do Sul foram desembolsados R$ 1,2 bilhão, um crescimento de 43% em relação à safra anterior.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...