Ações sustentáveis são os destaques da 8ª Jornada Técnica Ambiental

Um dos destaques do evento foi a apresentação do case Ecobarreira do Arroio Dilúvio, apresentado pelo vice-presidente da Safeweb Luiz Carlos Zancanella Júnior.

 

Lajeado – Cerca de 90 pessoas participaram da 8ª Jornada Técnica Ambiental, realizada na noite desta terça-feira (12.09) no salão de eventos da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil). O evento teve como temas as palestras “Sistemas de Gestão Ambiental”, “Tramitação do Licenciamento Ambiental” e “Ecobarreira Arroio Dilúvio”.

Gestão Ambiental
O professor-doutor Noeli Juarez Ferla, juntamente com os professores convidados Elisete Maria de Freitas e Marlon Dalmoro, abordaram o tema “Sistemas de Gestão Ambiental”. Os palestrantes explicaram que o sistema conquistou status estratégico para as organizações interessadas em ampliar negócios e conquistar novos mercados. As boas práticas e padrões adotados por empresas geram reconhecimento e valorização pelo mercado, melhor retorno dos investimentos, desconto em linhas de crédito, além de outros benefícios como a diminuição de despesa e criação de diferencial no mercado; redução de valores gastos com mecanismos de controle, insumos e consumo de energia, economia resultante da implementação de uma política de reciclagem; e a reutilização de materiais.
Na legislação, a ISO 14001 e outras normas de gestão prescrevem o que deve ser gerenciado. Porém, a melhor metodologia ou estratégia pela qual este gerenciamento deve ser promovido está a cargo das empresas. Cada organização tem características ou necessidades inerentes. Por isso, é necessário a preparação de profissionais para a adequação dos seus processos, produtos e serviços às legislações. O ideal é que a empresa tenha um profissional com conhecimento teórico e prático no assunto.
Ferla afirmou que, atualmente, o consumidor está cada vez mais exigente, optando por empresas ambientalmente corretas, fazendo com que, consequentemente, estas busquem adaptar-se a esse novo sistema de gestão.
Entre as principais medidas já adotadas por muitas empresas, estão a redução das emissões gasosas e na geração de resíduos sólidos; programas de separação e reciclagem dos resíduos sólidos; investimento em responsabilidade social; consumo consciente de recursos naturais (água e energia); uso racional dos materiais utilizados na produção; e a fabricação de produtos mais duráveis.

Licenciamento
Falando sobre o tema “Tramitação do Licenciamento Ambiental – Importância e o objetivo do licenciamento ambiental / Aplicação da Educação Ambiental dentro das empresas”, o engenheiro agrônomo Daniel Schmitz informou que o licenciamento ambiental é o procedimento no qual o poder público, representado por órgãos ambientais, autoriza e acompanha a implantação e a operação de atividades que utilizam recursos naturais ou que sejam consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras.
A licença ambiental é o documento, com prazo de validade definido, em que o órgão ambiental estabelece regras, condições, restrições e medidas de controle ambiental a serem seguidas por sua empresa. É obrigação do empreendedor, prevista em lei, buscar o licenciamento ambiental junto ao órgão competente, desde as etapas iniciais de seu planejamento e instalação até a sua efetiva operação.
As principais características avaliadas no processo são o potencial de geração de líquidos poluentes (despejos e efluentes), resíduos sólidos, emissões atmosféricas, ruídos e o potencial de riscos de explosões e de incêndios.
Ao receber a Licença Ambiental, o empreendedor assume os compromissos para a manutenção da qualidade ambiental do local em que se instala, como, por exemplo, as reduções ou eliminação de consumo de água, resíduos de operação, liberação de poluentes e de energia elétrica, entre outros.
“As boas práticas, vinculadas ao processo de regularização das empresas, não são apenas um processo legal, mas uma grande oportunidade de transformação,” afirma Schmitz.

Ecobarreira
Encerrando a noite, o empresário Luiz Carlos Zancanella Júnior apresentou o case “Ecobarreira Arroio Dilúvio”. A Ecobarreira é um projeto idealizado em 2014, porém colocado em prática em 28 de março de 2016. Está instalada na foz do Arroio Dilúvio, que é o principal riacho de Porto Alegre.
O Projeto Ecobarreira Arroio Dilúvio tem como principal objetivo evitar a poluição das águas do Guaíba, promovendo a contenção e a retirada dos resíduos flutuantes que seriam desaguados no Lago.
A Ecobarreira funciona através de uma barreira física composta por módulos flutuantes e uma espécie de grade, que faz a contenção dos resíduos sólidos até 20 centímetros de profundidade. Depois de coletado, o lixo é recolhido e levado pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) ao aterro sanitário.
A construção da Ecobarreira custou cerca de R$250 mil. Mensalmente, são desembolsados cerca de R$20 mil para a manutenção da barreira, pagos integralmente pela empresa mantenedora Safeweb. Em um ano de projeto, cerca de 271.000 Kg de lixo foram recolhidos da Ecobarreira.
Os próximos passos são a descaracterização da contaminação dos resíduos; o projeto de Educação Ambiental – inicialmente com visitas guiadas; projeto de conscientização das comunidades lindeiras ao arroio; projeto de disponibilização de coleta de lixo nessas comunidades; e novas barreiras em outros afluentes do Guaíba.
A Safeweb criou, recentemente, uma organização – o Instituto Safeweb. Através deste, buscam agora fechar parcerias para a ampliação do projeto. A educação ambiental, construção de barreiras no interior, consultoria técnica para outros Estados são alguns pontos que pretendem trabalhar. Todos os projetos serão gerenciados pelo Instituto Safeweb.

Realização
A jornada é realização da Acil e Unidade Parceiros Voluntários (UPV) Lajeado, com apoio de A Hora, Agea Marketing e Comunicação, Bebidas Fruki, CDL Lajeado, Corsan, Docile, Encanto FM, Free Agência de Turismo, Grupo Independente, Grupo Teatral Tribo de Rua, HS Contabilidade, Jacques Imóveis, O Informativo do Vale, Padaria Schuh, Pão D’eli, Prefeituras de Lajeado e Venâncio Aires, Rotary Club de Lajeado Engenho e Arroio do Meio, Safeweb, Sorvebom, Tabelionato Klein, Unimed VTRP e Univates.

 

Fonte Assessoria de Imprensa Acil

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...