“A qualidade do crédito é mais importante que a busca por novas oportunidades comerciais”

Inadimplência é o descumprimento de uma obrigação contratual no todo ou em parte. Ou seja, o não cumprimento do que foi convencionado. Essa foi a temática da palestra “Onde nasce a inadimplência – situação atual e perspectivas”, promovida pela CIC Teutônia no dia 20 de outubro e que contou com a participação de mais de 40 pessoas.

A palestrante foi a supervisora comercial regional da CDL Porto Alegre, Denise Pires, que entre os fatores determinantes da inadimplência do consumidor frisou fatores demográficos (idade, sexo e escolaridade), socioeconômicos (renda familiar e renda individual), compulsividade, autocontrole, produtos do mercado financeiro (cartão de crédito e empréstimos) e a oferta de crédito.

Com dados locais e regionais, Denise confirmou que a inadimplência em Teutônia é de 8,71% e no Vale do Taquari alcança 8,66%. Num gráfico de perfil dos inadimplentes, há quase um empate entre homens e mulheres (50,15% entre homens e 49,85% entre mulheres), e a maior concentração está na faixa etária entre 36 e 45 anos.

Considerando dados da Boa Vista Serviços do primeiro trimestre de 2015, a forma de pagamento utilizada para compra do bem ou serviço que causou a restrição são carnês e boletos (30%), seguidos de perto pelo cartão de crédito (27%), conforme dados de março deste ano.

“Entre os impactos dessa inadimplência estão linhas de crédito desfavoráveis, utilização do cheque especial, aumento das despesas financeiras, redução dos lucros e incapacidade de honrar compromissos com fornecedores”, alertou a palestrante.

Considerando o período de julho a setembro de 2015, Denise apresentou dados de prazo médio e recuperação dos registros. Gráfico faz comparativo entre Porto Alegre, cidades do interior do Estado e especificamente Teutônia. “Na Capital o tempo médio entre o vencimento e o registro de inadimplência é de 53 dias, contra 119 no interior e 115 em Teutônia. Passados 30 dias do registro, Porto Alegre consegue excluir 60,33% desses registros, enquanto que outras cidades atingem 35,70% e Teutônia apenas 20,91%. Então devemos nos perguntar: o que estou fazendo para evitar perdas, quais as ferramentas que utilizo, possuo política de crédito pré definida, utilizo as consultas do SCPC com regularidade, quanto tempo espero para tomar a decisão de incluir um consumidor no SCPC?”, frisou Denise.

Para a representante da CDL Porto Alegre, a qualidade do crédito é mais importante que a busca por novas oportunidades comerciais. “Conceder crédito implica aceitar riscos, requer conhecimento do tomador de crédito e necessita de políticas de crédito adequadas. Gerir sua carteira de crédito com segurança faz seu negócio crescer”, concluiu.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...