15ª Jornada do Sorvete reúne 250 empresário e 33 fornecedores

A 15ª edição da Jornada do Sorvete se encerrou na última sexta-feira, dia 1º, com o status de a maior da história. Cerca de 250 empresários do segmento sorveteiro acompanharam a programação realizada pela Associação Gaúcha das Indústrias de Gelados Comestíveis (Agagel). Os participantes vieram de diversas regiões do Estado, além de Santa Catarina e Minas Gerais, para acompanhar seis palestras técnicas e exposição de 33 fornecedores de matérias-primas, equipamentos e tecnologia para as indústrias. Participaram empresas do Estado, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. A quantidade de público e de expositores bateu o recorde das outras 14 edições realizadas.

Entre os estreantes estava um grupo de oito mineiros. Por já conhecer a Agagel e alguns de seus membros, decidiram participar do evento. “E para nossa satisfação, foi muito bom. A Jornada é importante para atualizar conhecimentos e dar novos direcionamentos para as empresas”, relatou a sorveteira Elizabete Andreia Prata.

A Jornada do Sorvete marcou os 15 anos de fundação da Agagel, comemorados este ano. Foi ocasião também para a eleição da nova diretoria da entidade, ocorrida nesta sexta-feira durante assembleia. O empresário Daniel Greve, de Viamão, é o novo presidente. Ele assume a gestão 2015-2016 com o apoio, na linha de frente, de mais dois empresários: Vanderlei Bonfante, de Ibiaçá, vice-presidente; e Márcio Oliveira, de Alvorada, tesoureiro. A chapa foi aprovada por aclamação. “Iremos dar sequência ao trabalho que vem sendo feito, fortalecer a Jornada do Sorvete e a nossa parceria com associados e fornecedores”, destaca o novo presidente.

Durante a assembleia também foi aprovado o balanço financeiro de 2013, o qual foi apresentado pelo contador Fabiano Luft. A 15ª Jornada do Sorvete terminou com jantar com show de piadas e festa pelos 15 anos da Agagel.

Expansão 

O palestrante pernambucano, Jadir da Rocha, se surpreendeu com a organização da Agagel e sua integração com os associados. Com vasto conhecimento e atuação no mercado de sorvete, ele sugeriu aos dirigentes da Agagel a expansão da entidade em âmbito brasileiro. “Que a Agagel seja o embrião de uma entidade nacional, que possa lutar para fortalecer o setor e unir os empresários”, entende. A Agagel recebeu a proposta como um incentivo e orgulho pelo trabalho desenvolvido.

Palestras

Duas palestras foram realizadas no último dia da Jornada do Sorvete. O engenheiro químico, Jadir André Manso Raimundo da Rocha, veio de Recife para apresentar um panorama nacional e mundial do mercado de sorvete. Com dez mil empresas, o Brasil ocupa o 10º lugar na produção mundial e gera mais de cem mil empregos diretos. Dados da Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (Abis), ainda mostram que, em 2013, o tipo massa liderou a produção, com 885 milhões de litros, e que os brasileiros consumiram 1,244 bilhão de litros de sorvete. “Sorvete é cultura. É tido como gostoso e refrescante. Temos o hábito de tomá-lo como recompensa pelo um dia agitado”, ressaltou da Rocha. No entanto, ele entende ser preciso difundir o valor nutricional do sorvete, desvincular o seu consumo das condições climáticas e de faixa etária.

O Negócio Sorvete e sua Cadeia de Suprimentos foi tema da apresentação do empresário mineiro e presidente do SindSorvete daquele Estado, Bruno Magalhães Figueiredo. Ele provocou os empresários para pensarem sua empresa e fazer melhorias. “Existem várias formas de organização que visam à geração de valor para o cliente. Ele não compra pelo valor, mas pela satisfação”, frisou. Segundo ele, é necessário criar esta cultura, com os intuitos de o cliente repetir compras da mesma marca e de a empresa sobreviver no mercado. Para Figueiredo, o principal desafio do segmento diz respeito ao perfil familiar das indústrias. “É preciso estruturar a gestão para ganhar competitividade e enfrentar a grande concorrência”, sugeriu.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...